Suzana Nunes
A beleza está nos olhos de quem lê.
Capa Textos
Textos
BICICLETA DE RODINHAS

Eu tive minha primeira  bicicleta com seis anos de idade. Era vermelha. Ela nao tinha rodinhas.

Nós todos estamos tentando nos equilibrar na bicicleta da vida e andar com segurança.

A religiao  na nossa vida é como uma bicicleta com rodinhas. As rodinhas sao todos os dogmas, leis e padroes que a religião nos impõe.  Ela nos ajuda a equilibrar e nos ajuda a andar e assim podemos nos divertir com a bicicleta com certo grau de segurança, sem cair.

No entanto,  na medida em que amadurecemos, precisamos compreender que as rodinhas que nos protegem tambem nos limitam, na medida em que, presos a regras rigidas, nao precisamos exercer autonomia espiritual e moral para tomar nossas próprias decisões e assumir responsabilidade por elas. Achamos que sabemos andar de bicicleta mas na verdade...nao sabemos por nós mesmos.

Precisamos aprender a andar sem as rodinhas, livremente,  e descobrir: "Caramba eu consigo controlar esse negocio por conta própria!  Eu aprendi a andar de bicicleta. Eu aprendi a viver com ética,  com responsabilidade,  com autocontrole, tomando minhas próprias decisoes sem as rodinhas  que me protegem mas tambem me limitam."

Talvez, alguns, ao tirar as rodinhas, descubram que ainda nao estao preparados pra andar sozinhos e caiam. E se machuquem. E por medo de se machucar corram de novo e parafusem as rodinhas. Mas quem nao enfrenta o medo de cair e alguns machucados nunca aprende a andar sozinho.

Isso nao significa que religião é ruim. Que devemos abandonar a religião.  É apenas um outro jeito de enxerga-la. É confiar em si mesmo e em sua propria capacidade de julgamento e seu desejo de compreender melhor as coisas, baseado no princípio norteador e nao nos padrões  anexados a ele. Essa é a diferença entre religião  libertadora e religião opressora. Quem faz a diferença?  É você e sua maneira de olhar para ela.
Suzana Nunes
Enviado por Suzana Nunes em 07/05/2018
Comentários